Del 14 al 16 de septiembre de 2022 | Evento en línea

Margarita Ibets Centella González

Magistrada do Tribunal Superior do Trabalho do Segundo Distrito Judicial do Panamá, (1996-presente), anteriormente Juíza do Trabalho (1983-1996). Ela tem estudos de mestrado e pós-graduação em Direito do Trabalho. Ela foi professora de Direito do Trabalho na Universidade do Panamá e na Universidade Santa Maria La Antigua e é formadora no Instituto Superior de la Judicatura (Escola Judicial) do Panamá.
Ela publicou vários artigos em livros científicos e revistas especializadas sobre questões de direito do trabalho (procedimentos trabalhistas, negociação coletiva, contratos especiais de trabalho, licença maternidade, licença para doenças crônicas, evolutivas e degenerativas, assédio trabalhista, estabilidade trabalhista, empresas multinacionais, flexibilidade trabalhista) e deu inúmeras conferências nacionais e internacionais sobre esta especialidade à qual dedicou sua vida profissional.
Foi Presidente do Conselho Administrativo da Carreira Judicial no Judiciário panamenho (2016-2021), membro do Conselho Diretor da Associação Internacional de Mulheres Juízes (IAWJ) e Presidente da Associação de Mulheres Magistradas e Juízes do Judiciário panamenho. Como Presidente desta organização, ela promoveu projetos de treinamento para funcionários judiciais do Judiciário e do Ministério Público sobre a introdução de uma perspectiva de gênero nas decisões judiciais.
Atualmente ela é a Presidente da Academia Panamenha de Direito do Trabalho (APADETRA), que se define como uma associação cujo objetivo geral é o estudo científico do direito do trabalho, em seus aspectos teóricos e práticos, bem como desenvolver atividades apropriadas para o progresso institucional deste ramo do direito e visa realizar estudos e pesquisas sobre temas, questões e problemas do direito do trabalho, inclusive em sua perspectiva interdisciplinar e estimular tais estudos e pesquisas; apoiar atividades de ensino relacionadas à disciplina e ao trabalho de entidades públicas ou privadas que realizam tais atividades; realizar ou promover reuniões, seminários, congressos ou conferências para a discussão de temas relevantes ao direito do trabalho; participar de eventos nacionais e internacionais; aderir a organizações internacionais; formar uma biblioteca especializada; publicar livros e periódicos sobre os temas da disciplina.